O QUARTO DOS MEUS INDIOS

Lembro-me de dormir no mesmo quarto do meu irmão – mais novo que eu dois anos – até aos 9 anos e era uma paródia. Falávamos baixinho quando tínhamos era que estar a dormir, construíamos tendas com lençóis, púnhamos a minha mãe louca quando trazíamos caixas de animais que achávamos na rua – uma vez foi um mini-sapo – e virávamos o quarto do avesso.
Pelas belas memórias que guardo desse tempo, optei por deixar o Tomás e a Pilar terem a experiência de estarem juntos e divertirem-se também. A Pilar só quer ir para a cama com o mano e ele é um amor, porque quando ela começa a chorar, tenta acalmá-la até que eu chegue. Já os ouço também a conversarem, com a Pilar muito trapalhona, mas o mais engraçado é que o Tomás percebe tudo da linguagem que ela fala – mais que eu. De tal forma que, às vezes, até peço ajuda na tradução.
Ainda estou na fase da decoração do novo quarto, no entanto criei duas regras: ter um quarto com pouco móveis e brinquedos, optar por tons neutros e seguir o tema de índios e cowboys – que considero giro para meninos e meninas.
Procurei, durante algum tempo, uma teepee diferente das que tenho visto e adorei esta do Atelier da Avó. O tapete encontrei neste site, Capitão Lisboa. Giro o nome, concordam? A loja, na baixa, também tem imensos artigos tipo vintage que são muito engraçados para presentes.

Adoroooo wall-heads. Esta rena é da Moopi.
Na casa-de-banho deles, pus muita cor – adoro a combinação verde e rosa.
Tinha comprado estas bandeiras em saldo e decidi aplicá-las no espelho para dar um ar mais infantil.
Como sujam quilos de roupa, desta vez achei melhor optar por um mega-cesto e para fazer pendant, escolhi um tapete mega colorido, com pompons.
Tudo, Zara Home.
A louça também tinha comprado em saldos, na Zara Home.
Estou a fazer esta coleção dos Sonny Angel para a Pilar, este é 

Que tipo de decoração preferem?
Bom fim-de-semana!

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *