quinta-feira, 4 de junho de 2015

A VERDADE SOBRE O BULLYING

Quando era miúda, devia ter à volta dos meus 12 anos, fui vítima de bullying. Era tipo tábua de engomar, alta e magra demais, para além de ser um verdadeiro "copo de leite" para os padrões do Rio de Janeiro.
Dessa altura, guardo na memória outros casos de bullying dirigidos a outros miúdos: "o caixa de óculos", "a baleia", "o zarolho", "o fanhonhas", "o gago"...
Foi uma época em que conceito de BULLYING ainda era desconhecido.

Hoje em dia o bullying é um ato cada vez mais consciente socialmente e sobejamente conhecido por acontecer entre crianças. É uma questão com a qual nós pais estamos cada vez mais em alerta - provavelmente com o objetivo de evitarmos que aconteça ou que se repita mais que uma vez aos nossos filhos.

Realmente as crianças têm uma tendência para dizerem "a verdade nua e crua" sem diplomacia.
Muitas vezes essa "verdade" tem origem em padrões sociais negativos desenvolvidos pelos adultos e que a criança, como esponja que é absorve rapidamente e, assim nasce um monstro chamado preconceito.
Também é possível que esse comportamento tenha origem num simples ato de self-defence por parte da criança. O Tomás, por exemplo, às vezes chama a irmã de feia quando é contrariado por alguma razão.

O QUE É BULLYING?

O BULLYING é o ato de praticar: a exclusão, as agressões físicas ou verbais, a invenção de histórias e boatos e as piadas de mau gosto com o objetivo de humilhar.

Parece-me que todos esses tipos de comportamentos têm solução se os pais estiverem atentos e derem a devida orientação e educação não só para incentivar os minis a partilharem o que lhes acontece de bom e de mau no dia-a-dia como também para ficarem sempre atentos à forma como interagem com as outras crianças.

O importante para mim enquanto mãe é saber que os meus filhos sentem-se integrados socialmente mas para isso, considero importante que o exemplo saia de casa.

E com isso, lanço a seguinte questão:

 Será que nós adultos agimos assim entre amigos ou com outras pessoas fora do nosso círculo social? 
Estaremos a dar o exemplo que pretendemos evitar que aconteça com nossos os filhos?

Qual foi o adulto que nunca sofreu bullying por parte de outro ou que nunca fez bullying a outro?

Aquelas situações do tipo:

- Engordaste uns kilos?
-Estás tão magra!
- Pessoas que fingem que não te conhecem
- O ex-marido ou a ex-mulher que lançam calunias
- Aquelas amigas que te arranjam uma alcunha que odeias...
...e tantas outras situações que acontecem no nosso dia-a-dia.

Até existem blogs que incentivam o Bullying e que têm centenas de comentários como exemplo.

O bullying entre os adultos está tão inserido e aceite socialmente e acontece de forma tão subliminar que, a maioria das vezes, só é perceptível entre a vítima e o agressor.
O agressor é tanto aquele que pratica como aquele que finge não perceber o que está a acontecer.

EU DIGO NÃO AO BULLYING!
E vocês?














2 comentários:

  1. Eu acho que não há ninguém que na idade jovem ou adulta não tenha sofrido algum tipo de bullying .
    Por mim falo...

    ResponderEliminar