TER UM BEBÉ

Quando era uma catraia costumava perguntar à minha mãe como era ter um bebé, principalmente no que dizia respeito ao parto.
A resposta costumava ser sempre a mesma: As dores de parto esquecem-se logo que um bebé nasce. 
Só vim a perceber mais tarde que essa resposta queria dizer que o desafio de ter um bebé é mais do que o processo de um parto, ter um bebé significa dar um turbilhão de energia e ultrapassar vários limites.
Mas o mais engraçado de tudo é que como por magia, toda a parte mais desafiante dessa experiência, no meu caso se dissipou, o que faz com que eu me pergunte se sofro de “síndroma de memória curta” ou talvez de “insanidade instantânea” pois era capaz de fazer tudo outra vez. As únicas memórias fortes que tenho são as de ter um bebé nos braços, de sentir aquele cheiro fantástico, de ouvir a fragilidade dos primeiros sons, de proteger aquele ser tão frágil, de ficar horas a contemplar o milagre que me foi concedido e de escolher aquelas roupas tão queridas de tamanho mini-mini como estas alpargatas que  são uma tara.

Parecem super confortáveis e o melhor de tudo é que é possível encomendar desde o 0 até aos 12 meses.
Se tivesse um baby de certeza que encomendava já umas.
Alpargatas: Tambor

You may also like


Últimos comentários


Mini Mi bj querida Ana.
Mini Mi Somos duas. Rendia-me a um terceiro facilmente.

Comentar


8 pensamentos em “TER UM BEBÉ

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *