THE YOUNGEST IS ALWAYS A BABY

Já tem 3 anos mas continua a ser o bebé cá de casa e parece-me que vai ser sempre assim.
É engraçada, extrovertida, comunicativa, expressiva, criativa e uma verdadeira macaquinha de imitação do irmão, como é normal para o bom e para o menos bom.
Esta noite acordei com ela a chamar-me do seu quarto – ainda faltava algum tempo para levantar. 
Primeiro achei que estava a sonhar, mas continuou: “a minha mãe”, “a minha mãe”, “a minha mãe”.
Quem é que consegue resistir?  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *